quinta-feira, 10 de setembro de 2009

O livro tibetano da Vida e da Morte


Olá amiga(o)s!

Pois é, passei por um grande susto e ia morrendo. E isso mudou a minha vida. No fundo, foi como um estalo que a vida me deu a dizer ACORDA!!!!!!!!!!!

Vou partilhar toda a história convosco, mas antes disso, e como estou a ler algo que, particularmente faz todo o sentido para mi neste momento, vou partilhar e espero que as vossas mentes a leiam da mesma forma que eu...então cá vai.


"(...)Sempre que penso nessa história, recordo-me até que ponto a existência pode ser vazia e fútil quando se baseia numa falsa crença de continuidade e permanência. Sempre que vivemos desse modo(...) tornamo-nos em cadáveres vivos e inconscientes. É um facto que a maioria de nós vive assim, de acordo com um plano pré-determinado. Passamos a juventude a estudar, a seguir arranjamos um emprego, conhecemos alguém, casamos e temos filhos. Compramos uma casa, tentamos ter êxito na nossa profissão, e apontamos para sonhos, tais como um segundo carro ou uma casa o campo. Vamos passear com amigos, fazemos planos para a reforma, e os maiores dilemas que alguns de nós terão de enfrentar são para onde ir nas próximas férias ou quem convidar para o Natal. As nossas vidas são monótonas, mesquinhas, repetitivas e desperdiçadas na perseguição do trivial, porque aparentemente, não conhecemos nada melhor. (...) Abafamos os nossos receios secretos de impermanência rodeando-nos com mais e mais bens, mais e mais coisas, mais e mais confortos...apenas para acabarmos por descobrir que somos seus escravos. Todo o nosso tempo e energia são gastos apenas para os conservar, e dentro em pouco, a unica finalidade das nossas vidas é manter essas coisas seguras e tão a salvo quanto possivel. Quano as mudanças ocorrem, procuramos o remédio mais rápido, que em geral, é uma qualquer solução hábil e temporária. É assim que as nossas existências se vão esgotando...a não ser que uma doença grave, ou um desastre nos façam despertar do torpor(...)"

Não esperem que a vida vos pregue um susto...eu agradeço a todas as horas por star viva. Por pouco não fi mais do que só um susto. E depois? De que serve essa existência mesquinha que andámos a construir? De que serve sofrer por motivos errados e desperdiçar este dom finito que é a vida? Cada dia de vida é uma benção! VIVAM! AMEM! Sem medos, arrisquem! SEJAM FELIZES! Façam os outros felizes. Dêem atenção
àquelas pessoas da familia ou aos amigos que se estão a afastar...nunca se sabe quando será a ultima vez que os vemos. E têm tanto valor...NÓS temos tanto valor....

Eu sei que vou ser feliz :) De olhos bem abertos para tudo e para todos!

Desculpem se filosofei um pouco, mas nesta fase da minha vida é o que sinto e precisava partilhar convosco!

Muitos beijinhos e até sempre!

CARRIE

4 comentários:

Bruxinha disse...

Carrie

Ainda bem que tudo não passou de um susto :)

Li o teu texto e de facto concordo, por vezes sofremos por coisas mesquinhas, quando na realidade a vida é tão mais que isso, vou ler o livro, agradou-me bastante:)

Um beijinho

kuka disse...

Fico contente por estares bem.:)
E é verdade sim que as pessoas dão mais valor ao material do que à vida em si,pena que não consigam mudar isso,na maioria das vezes,no tempo que têm.
beijinhos

lilipat2008 disse...

Deve ter sido mesmo um susto...ainda bem que não passou disso. Espero que esteja tudo bem contigo...:)

bjs

Sofia disse...

Anúncio:

Os Desabafos da Sofia mudaram-se para aqui:

http://alguma-incontinencia-verbal.blogspot.com/

beijinhos e abraçinhos